O site "CAMINHOS E SONHOS" registra uma coletânea de conteúdos diversificados. O autor, "Rodolfo Antonio de Gaspari-Prof.Roangas" mostra dentro do espaço das letras muita sensibilidade poética de um grande sonhador.
Caminhos  E  Sonhos
Pincelamos as letras para que as palavras sejam transformadas na essência da sua criatividade...
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

                        images?q=tbn:ANd9GcT2Tc2KHXEIyrDxKnF8iqwQjeNp57PZRHxQpfP9UUOVxLjQqSx13g


                                       SURPRESA
 
                A manhã estava radiosa de luz solar. O vento soprava suavemente, fazendo balançar numa cadência linda, leve... os galhos de variadas espécies de árvores. Muito verde se espalhava ao redor. O gramado em forma de belíssimas relvas fazia da inspiração, um toque de magia para que as palavras pudessem pela escrita deixar aquilo que um sonhador deseja expressar como importante e marcante registro.

                Um lago com uma pequena ilha, num dos cantos fazia de uma elevada travessia da mente a inspiração buscada pela suavidade de ondas surgidas a favor do vento que vinha purificar o ar da direção leste para o oeste.

                Pessoas no seu lazer, alegres andavam nos “pedalinhos” por todo lago; pedalar... como se representasse ir sempre mais além... locomover, sonhar, viajar... até mesmo num espaço etéreo!

                Cisnes, patos com impulsos naturais delizavam na leveza por toda área do lago, elas empolgantes aves nadadoras, de penas alvas, pescoços longos, bicos laranja, uma perfeita simetria que empolga, faz desdobrar, projetar qualquer ser sensível.

                Transeuntes, tanto quanto eu desfrutávamos desse lindíssimo parque de lazer. Um verdadeiro jardim encantado de refazimento, paz!...

                Não era uma fantasia,  pura realidade.  A natureza nos emana sonhos acordados, os mais sublimes versos porque assim somos constituídos de alma, que muitas vezes nos oferece a luz vinda da “Mãe Natureza!”  

                Nesse real recanto encantado, eu me encontrava sentado, num dos bancos, observando toda essa natureza, uma beleza que somente os privilegiados teriam oportunidade para usufruir. 

                De repente tive uma SURPRESA! Apareceu ali o meu amigo LALAU. Ele sabia que eu estava sempre à sua espera. Junto das suas recordações passou a relatar, sempre num vago, para depois chegar à realidade:

                - Isabela estava com o pensamento voltado em Antony. Passava pouco das vinte  horas, noite bem quente. A campainha da sua residência tocou! Uma grande e inesperada SURPRESA!... Chegava ali, ANTONY, inspirado como um belo sonhador, alegre, transmitindo uma grande energia. O seu sorriso revelava alma pura, sonhadora, até sedutora. Ele não estava sendo aguardado pessoalmente, somente costumeiramente por via fone, a voz que vinha encantando Isabela pelas expressões carinhosas e trocas de afagos, confidências, revelações, muito mais descobertas mútuas.

                Sua presença fez com que Isabela se emocionasse. Antony trazia em suas mãos um maravilhoso “vaso de flor natural” com uma espécie rara de orquídea. Ela vinha embalada num criativo, decorado, luxuoso arranjo. Era o primeiro e simbólico presente trazido por ele, adicionado tanto quanto a sua valiosa presença. Pura natureza passada para as mãos de Isabela completando num gesto romântico de ambos o selo da espontaneidade e do carinho.

                No lacre do coração aquela flor foi memorizada, jamais esquecida, vinda ao encontro do mesmo local do parque que nos fez voltar nessa eterna recordação.

                Com o perfume da flor pousada no seu encanto, no centro de uma mesa redonda, ela ficou como ornamento e um marco como objetivo sentimental consumado entre Antony e Isabela.

                Incluído belamente no mesmo arranjo de bom gosto repousava também o cartão que se registrava uma linda mensagem como uma relíquia.

                Naquele ambiente, onde Isabela residia recebeu com isso, além do carinho, um facho de LUZ e PAZ!

                O meu amigo LALAU, como sempre, saiu apressado dali, ainda bem que pode concluir esse rápido relato.

                 Falou bem alto:

                Volto!... Volto... Volto... Volto!

                Conclui: 

                - Por mais fútil ou insignificante que seja uma história, ela tem a sua particularidade de valores pela representatividade dos fatos. Cada HISTÓRIA é uma  verdadeira realidade de uma ESTÓRIA, que todos têm!... O mais importante: a emoção pela qual ela deixa registrado como uma página da recordação.

                Continuei por mais um pouco admirando aquele parque, o crepúsculo estava para chegar!


                                    
445097.jpg
                                                                          


Conto (Amor)
Fonte: PASSARELA DE CONTOS
Autor: Prof.Roangas-Rodolfo Antonio de Gaspari-
Imagens:Google


               

 
roangas
Enviado por roangas em 28/10/2010
Alterado em 23/10/2013
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Seremos únicos em tudo que criamos... da criatividade vem a inspiração dos sonhos e até das próprias fantasias...



TEXTOS EM DESTAQUE:

Conto:

O Homem das Estrelas

Poesia:

Amizade

Crônica:

Quando se Perde a Energia

Mensagem:

Os Anjos

Carta:

O Belo Existente em Você

Poetrix:

Abraço