O site "CAMINHOS E SONHOS" registra uma coletânea de conteúdos diversificados. O autor, "Rodolfo Antonio de Gaspari-Prof.Roangas" mostra dentro do espaço das letras muita sensibilidade poética de um grande sonhador.
Caminhos  E  Sonhos
Pincelamos as letras para que as palavras sejam transformadas na essência da sua criatividade...
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Áudios

PAINEL DA EXISTÊNCIA
Data: 28/03/2018
Créditos:
DO CONTEÚDO:
O único propósito da existência humana é acender no escuro túnel, uma chama de luz da própria existência. Cada um vivencia a sua história no seu PAINEL DA EXISTÊNCIA



Título: PAINEL DA EXISTÊNCIA
Autor: Rodolfo Antonio de Gaspari-Roangas-
Categoria: Crônica
Fonte: Diverso Universo de Crônicas
Gravação de Voz: Rodolfo Antonio de Gaspari-Roangas-
Software de Edição: Audacity
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


                           PAINEL DA EXISTÊNCIA
A realidade maior do indivíduo, não se pode medir, mas é possível criar um painel de como vivem os seres humanos em cada diversidade deles próprios.
A adolescência chega e as descobertas eminentes vão se evoluindo, de acordo com os padrões, às vezes, não vivendo conforme eles são propostos.
Os adolescentes que convivem ou estudam em instituições mais sóbrias de aceitação têm menos probalidade do submundo e até aos desregrados.
Analisando paulatinamente os seres constatamos que o Universo evoluiu muito, mas o preconceito persite, ele vai sempre ter a sua existência de críticas e não aceitação àquilo que foge das regras familiares, sociais,... imperando hipocrisia.
Um indicador sério revela que, se descobrir pela realidade aquilo que o ser Homem é, seria a própria evolução do futuro, dentro da individualidade de cada um.  Isso define e assinala a situação pela qual, cada um se propõe no sentido de estar bem com a vida. É entrar em harmonia com o mundo e em consequência positiva, consigo mesmo.
Libertar-se é preciso, mas perceber o momento certo, porque cada caso é único, precisando necessariamente por conhecer a si mesmo e o conviívio entre as pessoas à sua volta.
A realidade é assustadora! Os jovens da geração presente vivem entre a adversidade e a violência. O Brasil convive e vive, uma epidemia de violência generaalizada e os problemas de ordem sociais se avolumam dia a dia. É um cotidiano cansado e pesado!
Romper com a família, quase um absurdo, pois ir ao encontro globalizado do mundo lá fora, embora não existam fórmulas mágicas para impedir barbaridades e intempéries. A questão preocupante e emocional surge depois!  A família é ainda uma referência para todos.
Quando cada um chegar ao equilíbrio e adequação do amadurecimento interior, os seres humanos poderão se considerar assumidos e independentes na busca do sucesso e boas realizações.
A coragem é o fator primordial para construir a vida e o provir.
Cada um vivencia a sua própria história no seu PAINEL DE EXISTÊNCIA.
O único propósito da existência humana é acender uma chama de luz no escuro  da própria existência.
Como escreveu Fiodor Dostoievski: "O segredo da existência humana reside não só em viver, mas também em saber como se vive."


                                   

Painel da Existência
Autor:Rodolfo Antonio de Gaspari-Roangas-
Fonte:Diverso Universo de Crônicas
Categoria:Crônica
Fotos:Google


 

 
Enviado por roangas em 27/03/2018

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários

Seremos únicos em tudo que criamos... da criatividade vem a inspiração dos sonhos e até das próprias fantasias...



TEXTOS EM DESTAQUE:

Conto:

O Homem das Estrelas

Poesia:

Amizade

Crônica:

Quando se Perde a Energia

Mensagem:

Os Anjos

Carta:

O Belo Existente em Você

Poetrix:

Abraço