O site "CAMINHOS E SONHOS" registra uma coletânea de conteúdos diversificados. O autor, "Rodolfo Antonio de Gaspari-Prof.Roangas" mostra dentro do espaço das letras muita sensibilidade poética de um grande sonhador.
Caminhos  E  Sonhos
Pincelamos as letras para que as palavras sejam transformadas na essência da sua criatividade...
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Áudios

REFLEXÃO DO DIA DA CRIANÇA
Data: 12/10/2010
Créditos:
Texto:"REFLEXÃO DO DIA DA CRIANÇA"
Autor:Rodolfo Antonio de Gaspari
Categoria:Oração
Fonte:Momentos de Reflexão
Voz:Prof.Roangas
Música: Rapsodia
Solftware de Edição:Audacity
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

                        
           
        REFEXÃO DO DIA DA CRIANÇA

                              
O SER CRIANÇA


                Temos sempre vivo dentro de nós, adultos ou não, o espírito de criança ou pelo menos ainda reflexos de uma infantilidade, no decorrer da cronologia da nossa vida, embora a idade mental é um processo contínuo de mudanças e períodos.

                Nascemos com todas as condições de um sobrevivente, submetidos às fases evolutivas dentro de uma sequência e acontecimentos desde a vida uterina para a infância, puberdade, adolescência e adulto. Todas as transformações deixam as marcas dos representativos ocorridos e mudanças normais de um ser humano.

                Vamos deixando ao longo do caminho, muitos registros quer eles,
mentalizados ou narrados por aquelas especiais pessoas que sempre, em todas as épocas gravitaram em nossa vida. 

                Não tão somente pela imaturidade, de uma criança e sim voltado a  um futuro promissor é   a constante esperança, dos entes formados pelo elo da família.

                Todas faculdades do procedimento de uma criança se volta constantemente àquilo que leis imperam nos dias atuais, à formação educativa dela. Encontramos nos órgãos públicos governamentais, estatutos de proteção e conscientização da importância da criança, envolta no meio familiar, bem como no seio da sociedade. Versam os seus direitos pelos deveres dos pais voltados aos filhos: educação, proteção, integração social e comportamental. 

                Infelizmente ainda assistimos nos caminhos, o mais sério: a falta de recurso sócio econômico, amparo, saúde... muitas vezes ausentes propositadamente pelos pais, quando os governantes investem muito no âmbito educativo, partindo por bases técnicas e de capacitação profissional. Dói imensamente saber do grande número de crianças abandonadas, submetidas às suas carências, dores, sofrimentos... O orfanato é um acolhimento experiente, consolidado por profissionais bem formados, porém a carência afetiva por fatores psicológicos afetam por demais os nossos infantis vitimados. Ainda sabemos que não adianta o número grande de creches e escolas, sem antes, não existir a consciência dos pais, sendo eles ainda o esteio maior na edificação de uma educação adequada e próspera para os filhos. Tudo faz parte de um social e comunitário, é um intercâmbio de valorização mútua como se dizer: - eu faço a minha parte no papel de pais e seivo a complementação da escola pelos dons dos educadores. 

                Seremos sempre os responsáveis pela marginalização, num futuro, hoje tão logo chegado, aos infelizes filhos alienados, subordinados aos vícios pelas sarjetas de um triste e doentio submundo. 

                Pela criação específica do “Dia da Criança” vem os almejos dos mais reflexivos indivíduos, por ele, jamais estar preso aos meios comerciais de mídia. Muito antes acreditamos, mais no agora de análise e adequação vigente da grandeza de ser uma criança, ela um adulto em miniatura tanto quanto somos um adulto criança!  

                Jamais destruindo o espírito de uma criança que um dia houve em nós, cultivando a simplicidade, o mundo de sonhos e fantasias, alegria e até filosofias respeitadas numa confiança de submissões e respeito às ordens dos comandos limitados, como nas mãos da criança, o mundo vira um conto de fadas.

                Consideradas como anjos, sem nenhuma santidade, mas a ingenuidade pela imaturidade bela da infantilidade de uma criança. Ela achando o mundo um paraíso mesmo questionando, brincando, evoluindo sempre!

                Correndo, até acabar o fôlego, rolando pelo chão, falando o que lhe vem na cabeça, fazendo de qualquer coisa uma brincadeira vamos também imaginar numa real: nem todos foram felizes na infância, nem todos tiveram um lar...

                Valorizando a vitalidade infantil, exatamente nesta data dedicada a todos esses pequeninos seres, que têm a inocência como principal característica é também ser um adulto resgatando a essência de uma criança.
 
              A todos esses minúsculos seres do hoje para o adulto e HOMEM do amanhã é que vimos desejar alegremente, festivamente: FELIZ DIA DA CRIANÇA!
                                           
                                                             

Artigo
Autor: Prof. Roangas-Rodolfo Antotnio de Gaspari
Imagens:-Google-
                

                
                              
Enviado por roangas em 12/10/2010

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários

Seremos únicos em tudo que criamos... da criatividade vem a inspiração dos sonhos e até das próprias fantasias...



TEXTOS EM DESTAQUE:

Conto:

O Homem das Estrelas

Poesia:

Amizade

Crônica:

Quando se Perde a Energia

Mensagem:

Os Anjos

Carta:

O Belo Existente em Você

Poetrix:

Abraço