O site "CAMINHOS E SONHOS" registra uma coletânea de conteúdos diversificados. O autor, "Rodolfo Antonio de Gaspari-Prof.Roangas" mostra dentro do espaço das letras muita sensibilidade poética de um grande sonhador.
Caminhos  E  Sonhos
Pincelamos as letras para que as palavras sejam transformadas na essência da sua criatividade...
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Áudios

O OUTRO LADO DA MOEDA
Data: 24/06/2010
Créditos:
Texto:"O OUTRO LADO DA MOEDA"
Autor:Rodolfo Antonio de Gaspari
Categoria:Conto
Fonte:Passarela de Contos
Voz:Prof.Roangas
Solftware de Edição:Audacity
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


                    O OUTRO LADO DA MOEDA
                
    
 Todos os dias ficávamos por longas horas dialogando contos, causos, até mesmo conhecimentos diversos. Naquele dia sonhei alto demais, quando veio à tona da mente um fato acontecido.

     AREIAS DO OESTE, era ainda pequenina, mas aconchegante, quase uma família. Maldades, malandragens, perseguições, criminalidade... tudo muito raro! Até mortes naturais de amigos ou familiares se espaçavam por dias, as vezes até meses.

     Acontecimentos, fora do cotidiano pacato, era um marco, uma manchete muito natural  de um pequenino local interiorano. Nisso me fez retroceder:

    Seu JANUÁRIO, um carroceiro muito conhecido dos transportes diversos: materiais de construção, areias, pedras, entulhos, entregas de  compras das vendinhas, tijolos, telhas... Todo e qualquer carreto era sempre oferecido de imediato por  tão respeitável profissional.  Dizia ser um senhor digno de família, respeitador, honesto, bom caráter, trabalhador, bom pai e execelnte esposo. Era falante, comunicativo, prestativo... Não poderia se observar nada de negativo do seu modo de vida dentro dos padrões de uma elogiada personalidade.

    Pouco fora do centro urbano, comum na época de todo e qualquer lugar, quer de grandes centros como lugarejos, existiam as casas de prostíbulo. E, AREIAS DO OESTE, não fugia a essa regra.  Zefa Gorda era a dona de uma casa de meretrício.  Embora pouco gorda, era uma mulher considerada bonita, elegante, sabia se arrumar muito bem, considerando toda extravagância de uma prostituta da época. Comandava um número representativo de outras  tantas jovens "da vida", como eram também conhecidas pelos populares.  Homens de todas as idades da pequena comunidade, frequentavam esse antro. Os mais exagerados muito comentados, como os mais reservados, jamais imaginados presos naquele local.

     Naquela segunda-feira, início de uma vida dura de trabalho, se reiniciava toda movimentação dos habitantes, cada um indo ao encontro do seu campo de atuação profissional. Logo cedinho  a notícia correu de norte a sul de AREIAS DO OESTE, inconformadamente seu JANUÁRIO morto e assassinado. Seu corpo estendido no necrotério do campo santo. Quase todos habitantes se locomoviam para aquele local... Surpreendidos  estavam pelo ocorrido, diante de um exemplar senhor da cidadezinha, pelo respeito e boa conduta.  E o que seria a causa de tudo aquilo?
Para maior surpresa, ele morto por  facadas quando de uma briga na calada da noite, exatamente na "Zona de Meretrício" da ZEFA GORDA!  Comentários eram desdobrados rapidamente, diante dos seus familiares envegonhados, também surpresos, jamais imaginavam que o bom chefe de família viesse clandestinamente frequentar aquele subestimado antro. E... pouco mais longe logo surgiu o fato real: SEU JANUÁRIO, um velho amante de ZEFA GORDA, a mesma dona da casa das "Meninas de Vida Fácil"! Uma outra imagem do exemplar habitante daquela cidadezinha passou para uma outra página  subestimada de um anterior e distinto senhor, trazendo comprometimento aos seus próprios familiares...

     Como uma matéria de uma abalada manchete, o antigo carroceiro foi  sepultado sob fortes comentários... Os mais  críticos aclamavam a popularesca expressão: "QUEM  VÊ A CARA NÃO VÊ O CORAÇÃO!"

                                   xxxx@@@@xxxx

                    
Fonte: PASSARELA DE CONTOS
Conto: Causos
Historiador:Prof.Roangas-Rodolfo Antonio de Gaspari-
Imagens:Títulos: "Esteio" -"Folhas Mortas"- Autor
:Rodolfo Antonio de Gaspari-Prof. Roangas-
Enviado por roangas em 18/06/2010

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários

Seremos únicos em tudo que criamos... da criatividade vem a inspiração dos sonhos e até das próprias fantasias...



TEXTOS EM DESTAQUE:

Conto:

O Homem das Estrelas

Poesia:

Amizade

Crônica:

Quando se Perde a Energia

Mensagem:

Os Anjos

Carta:

O Belo Existente em Você

Poetrix:

Abraço